terça-feira, novembro 03, 2009

.Melhor Cão.


Hoje me despedi de um grande amigo.


Talvez seja a criatura que mais passou tempo ao meu lado.


Ele me levava para o colégio quando eu era criança, me esperava em casa sempre alegre quando eu chegava.


Acompanhou meus melhores momentos da vida. E nos piores ele estava comigo também.


Ah, quantos segredos só ele sabia. Quantas lágrimas ele já viu nestas idas e vindas, tanta gente ele viu partir.


Protetor, ranzinza, chato, querido, bonitinho, mau humorado, comilão. Há quinze anos ele era o meu melhor cão.


Enquanto eu o levava para o veterinário, relembrava com ele de tantos momentos que passamos.


Alguns em que ele simplesmente ficava sentado no sofá me observando, outros tantos que fizemos juntos. "Lembra quando fomos pra praia juntos, amigão?" "Lembra quando você ia me buscar na escola?" "Lembra que todos os dias de manhã você acordava antes que eu e ficava esperando eu abrir os olhos pra fazer festa e me dar bom dia?" "Quando eu te contava dos meus corações partidos e você me olhava mostrando que me amaria de qualquer maneira?" E eu também te amaria de qualquer maneira, amigão. Sempre vou amar.


Enquanto o Tequila urrava de dor a caminho do veterinário, eu pensava que ele nunca se importou se eu estava rica, bonita ou bem-humorada. Ele nunca julgou os meus erros, nunca deixou de ir me esperar na porta quando eu chegava ou de ficar comigo por qualquer outro motivo.


Quinze anos de cumplicidade, de amizade e amor.


Sei que muitas pessoas não entendem como se pode chorar pela morte de um cachorro, que não compreendem toda esta dedicação a um animal. Julgam o mimo e a preocupação que temos por eles, o respeito, e tanto tanto tanto amor que sentia por ele.


Hoje eu estou sim de luto por um grande amigo, talvez o maior que já tive.


Quando chegamos ao veterinário, eu já sabia que sobravam poucos momentos ao lado dele. Segurei sua patinha, olhei nos olhos dele e disse: você foi nobre, amigão. você foi corajoso. nos reencontraremos um dia. amo você.


Ele fechou os olhinhos logo depois, sem dor. Aqui sempre dói a despedida, mas eu tenho certeza que meu amigo Tequila cumpriu sua canina missão.

22 comentários:

clarice disse...

Ai Bic, me emocionei com o texto... Um dia vocês vão se reencontrar sim! =)

Juli Cavichiolo disse...

:( chorei. Lembrei dos nossos melhores cães.. Argus, Angus, Bárbara @>--
Deus abençoe mais um doguinho que se vai, e que sempre brigava comigo quando eu sentava na poltrona dele..

Bruna Galliano disse...

E só de pensar que vou chegar na tua casa e não vou ficar rindo dele latindo pra mim/pra parede me dá uma tristeeeeza.... :/

Stella disse...

Muito lindo isso..me segurei para não chorar. Me veio na cabeça todos meus queridos amigos que se foram e que ainda fazem muita falta.

O que fica é sempre uma saudades imensa e a certeza que um contribuiu com na vida do outro igualmente.

O amor não tem espécie e nunca morre...Ele sempre vai estar em vc e vc nele. Vc morreu um pouquinho e ele vive um pouco mais em vc.

Sinto pela perda! Mas fico feliz em saber que ele teve uma vida maravilhosa e tornou a sua mais especial.

Parabéns pelo texto e pelos nobres sentimentos.

Bjo grande para vc e para o seu amigo anjo!

Isabelle Pacheco disse...

Puxa Bic, que coisa bonita... Ele deve ter sido muito feliz por ter tido a oportunidade de tê-la como sua melhor amiga. Já tive muitos cachorros, hoje em dia tenho uma vira-lata chamada Pagú e sinceramente, não sei mais viver sem ela. Quando temos o privilégio de ter amigos assim, é natural que choremos, é natural enlutarmos. Pobre "de espírito" é aquele que não passou por esperiência semelhante. Beijos! Força!

Ana disse...

ai, Bic, apesar de ter visto o Tequila só uma vez, não tenho vergonha de dizer que chorei lendo essa sua homenagem a ele... lembro de todos os animaizinhos [gatos, cachorros, periquitos] que tive - e foram MUITOS mesmo - e da tristeza que senti quando perdi cada um deles... mas ainda tenho meu bando de gatinhos aqui, que me alegram muito. e sei que você também não ficou sozinha, né?
beijos :)

Ana disse...

[até esqueci de assinar o comentário. é a @puella.]

Guilherme disse...

Que triste...
=/

Bom, agora é começar uma nova fase e achar alguém pro posto de Tequila II.

Caminhante disse...

Não conheço você e nem o cachorro, mas sou dona de uma vira-lata e me emocionei com o teu texto. Ter bichinho de estimação é assim, nos abre um pouco ao amor a todos os animais.

O Tequila é insubstituível, mas eu sei que você tem dentro de você a capacidade de amar outro se um dia quiser.

Bic Muller disse...

obrigada por todos os comentários, gente.
certamente meu amigão também está feliz por ver tanto amor por aqui.
tenho mais dois vira-latas em casa e todo o carinho e amor deles comigo.
=)
é bom saber que tantas pessoas gostam e respeitam esses bichinhos que são feitos da parte mais bonita de Deus. eles são só coração.

disse...

Com olhos cheios d'água, penso no meu parceiro de 11 anos...ele já começa a se despedir.

É duro. Mas as alegrias que temos com eles, compensam, né?


Te deixo um beijo apertado!



(ps: me mudei - www.dastempestades.blogspot.com)


Mais beijo.

carol sakurá disse...

Olá!
Primeira vez por aqui!
Triste mesmo,um companheiro de tantos anos.
O que conforta a dor é fechar os olhos e se lembrar de cada momento vivido.

Beijos!

carol Sakurá

natthy disse...

entrei no seu blog por acaso e vi logo a foto do seu cachorrinho, penso na minha bebêzinha, igual ao seu, ainda tão novinha, nem dois anos ainda, e tantos momentos que já passamos,li o posto e CHOREI :~ pensei no tamanhão do meu sentimento por ela, e por esse sentimento multiplicado 10x quando olho a dedicação que ela tem a mim. As vezes ela fica sozinha, ela podia muito em ficar com raiva de mim quando eu chego, mas ela esteve todo esse tempo se preparando para mostrar toda sua felicidade na minha chegada, é minha melhor amiga, aquela que me ama incondicionalmente, não me imagino sem ela!
sinto muito por ele, e pela dor que você tá sentindo :/

Henrique disse...

OS animais, não importa qual seja, um cachorro, um gato, um rato... eles são com certeza os melhores amigos do homem. Como vc disse, eles não ligam pro nosso mau-humor, pra nossa beleza nem nada. Eles nos amam sem esperar nada em troca, a gente pode bater, xingar, mas eles nunca nos abandonam (L)

Lydia disse...

PQP Bic! Vc fez eu lembrar de quando perdi minha cachorra, chorei mto e as pessoas falavam "Ah é só um cachorro", não é só um cachorro... Só quem tem um amigão desses sabe!
Fiquei emocionada com o que vc escreveu e caramba... parece quem perdeu um cachorro de novo fui eu!
Para sua dor, não tenho palavras de consolo...

Giovana disse...

Emocionante e verdadeiro o que vc. escreveu. Ontem também perdi um amigão! Dor é a palavra!

Mil beijos solidários,

Gi

Kamyla Joanna disse...

Nossa, eu fui mais uma pessoa que fiquei emcionada com o seu post. Mas ainda por eu já ter passado por isso com três cachorros que tive. Todos doeram mto mto mto mesmo qdo se foram.
Hoje ue tenho um labrador, uma poddle e um gato (já faz 12 anos q ele está comigo), e mesmo assim ainda me lembro dos que "partiram".

Espero que suas vira-latas preencha o espaço deixado pelo Tequila.

beijão flor!

Lud Thomé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lud Thomé disse...

nossa... to chorando horrores... sinto muito pela sua dor. eu tenho uma cocker de 12 anos e so de pensar que um dia ela vai embora fico desesperada. fico mt puta qd as pessoas falam que é so um cachorro. mas já passei a metade da minha vida ao lado dela. tenho 24 anos e ela 12. nao sei como vou viver sem. eles sao insubstituiveis. tbm fico puta quando falam que é so arrumar outro. como se fossem brinquedos quebrados. meus sinceros sentimentos. bj

Jussara! disse...

Chorando.... :'(

Lola Marcon disse...

To chorando aqui :(

Tenho saudades de todos os meus bichinhos que partiram, mas os cachorros em especial :(

Ele deve estar tri bem agora, sem dor, sem nada

Lizzandra Oliveira disse...

eu não sei como dizer/escrever a dor. nem sei se "humanos" ditos normais entenderiam. um dia amei "alguém" assim. não compatilhamos tanto tempo. mas foram anos que moldaram o que sou de melhor hoje. não temos muita noção no dia a dia das "importancias" da vida... só sabemos que é "vida" e que é "importante". Um cão. Um gato. Que importa a espécie do amor? Que importa se o nariz gelado, o pé da mesa roido, se os tênis foram mascados qdo tudo que mais amamos é a "cumplicidade"?
Senti falta... mas a recordação me fez lembrar que sou capaz de "amar" tbém de forma incondicional.. Um bj e obrigada por dividir conosco ...