quarta-feira, dezembro 18, 2013

. Aqueles passos.


Quantos passos eu dei até chegar em você aquele dia?
Quantos segundos se passaram até que eu pudesse ter os seus braços em torno de mim?
Não sei. Uma vida? Várias outras?
E num olhar eu te conheci. Te reconheci. 
"Meu coração é teu". 
As flores, as luzes acesas. As pessoas passando por mim enquanto eu via só você ali no outro canto a me esperar.
Ah, que espera. Depois passou tão rápido...
Quantos dias pensando se eu encontraria aquele alguém. Quantas noites imaginando como seria o seu rosto. Como seriam nossos dias?
A verdade é que mal lembro de como era tudo antes de ter você.
Aquela noite, aqueles dias. 
Até que chegamos enfim. 
As músicas escolhidas para embalar nossa caminhada. 
"Mas eu estarei lá pra você enquanto o mundo desabar" 
Meu vestido branco, as rendas, cada camada da saia, o terço da vovó que tinha que entrar comigo.
Meu pai e meu filho me levando até você.
Já eramos uma família, mas ali viramos nós três.
Corações flutuando pelo salão e eu nas nuvens...
Foram tantos dias até que aqueles corações pudessem flutuar, tanta fita, tanta seda, tanto tule, tantos arranjos de flor.
"Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil.."
O caminho foi mais longo que aqueles passos até o altar, porque eu caminhei a vida toda pra chegar ali, naquele momento, com você.
E tinha que ser você, era pra ser. Sempre foi.
E eu não consegui falar, porque ironicamente, justo eu, perdi as palavras aquele dia. Mas deixei escrito nos meus votos e nas cartas de amor e hoje eu repito:

"Não vou fazer nenhuma promessa pra você hoje, além de te amar como eu sempre te amei, nesta e quem sabe nas nossas outras vidas. Estarei sempre te esperando para que você olhe na minha direção e eu saiba que ali, frente a frente, olhando nos olhos um do outro, este é o nosso lugar no mundo" 



3 comentários:

Brunna Paese disse...

Que lindo!

=)

Priscila Gomes disse...

Amo tua escrita. E confesso que por isso permaneci esperando que você voltasse a escrever neste cantinho. Nem me lembro quando foi e como foi que passei pelo teu blog, só sei que amei os textos.
Felicidades! E que teus sentimentos continuem assim, tão sublimes.

Flavio Silva disse...

Legal, é temos que ter consideração pelos mais idosos. Eles precisam da nossa ajuda.
Provérbios 23:22