quarta-feira, maio 02, 2007

Via Guanabara-Tietê (expresso fezes)

TCU aprova trem-bala entre São Paulo e Rio

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou na quarta-feira o parecer de viabilidade do Trem de Alta Velocidade entre São Paulo e Rio de Janeiro. O TCU, no entanto, fez algumas ressalvas ao projeto original e determinou que a obra deverá ser executada em regime de concessão de, pelo menos, 35 anos. O objetivo é não utilizar recursos públicos devido na obra, que tem custo estimado em R$ 19 bilhões.A informação é da rádio Jovem Pan. O trem-bala tem um de seus modelos utilizado pela Inglaterra e França na travessia do Canal da Mancha. A velocidade da composição chega a até 405 km/h. Com isso, a viagem entre as duas capitais brasileiras será feita em pouco mais de uma hora.

Redação Terra


Pergunto a esmo em quanto tempo será finalizada tal obra. Penso que se depender do desvio de verba, a obra começará em breve e terminará assim que meus netos concluírem a faculdade. Podendo, então, cursarem a pós-graduação em Sampa.

Mas gostaria mesmo que fosse ligando Curitiba-Rio, pois assim poderia ir discutir ‘filosofia-barata’ com os outros membros desse Blog. E, de quebra, convocar a postar com mais freqüência neste poeirento antro.

3 comentários:

João Pedro disse...

Amadureça, Artur. Seus textos são de uma ignorância e adolescência sem precedentes. Não ignore essas palavras, se em você houver alguma razão. Por ofensiva que seja, minha crítica é profundamente construtiva.

Artur Guarnieri disse...

Obrigado João, suas palavras me tocam profundamente. Penso em mudar toda essa disfunção adolescente antes que chegue a terceira idade. Quanto a sua crítica ser construtiva, devo lhe avisar que a crítica primeiro desconstrói o que observa, por fim, não a reconstrói e não cumpre sua função. Uma 'autocrítica' é que melhoraria as coisas. Mas tem outro porem: do que adianta escrever bem sobre o que não se sabe a fundo e terminar sendo superficial? Bem, ao ler 'A Arte de Escrever' de Arthur Schopenhauer se encontra a explicação. O que faço aqui é escrever para um auditório, na realidade própria de onde escrevo e para quem escrevo. Mas estes, sabem como funciona o recinto. Como disse, ser superficial não tem valor. Se a sua crítica não fosse, talvez não existisse uma crítica. Ao menos fosse um pouquinho mais informada, para que talvez pudesse ser construtiva.

joão pedro disse...

Ébrio de sua própria verdade. Natural pra quem tem um mínimo de orgulho, juro que não esperava uma resposta diferente. Cabe a você refletir sobre a minha crítica, ou embriagar-se de si e ignorar. A opnião é simples, e superficial para pensadores preguiçosos. Se antes minha denúncia se constituísse de adejtivos como "ruim" ou "péssimo", talvez tua acusação sobre superficialidade tivesse alguma relevância. "Ignorância" e "adolecencia" são suficientes. Pro bom entendedor, meia palavra basta. Te dei duas.