domingo, fevereiro 04, 2007

Alfie, O Chocolate Surpresa [ it is surprised]

Às vezes nos tornamos tão inseguros que é difícil aceitarmos até mesmo a verdade. E ela nos dói como uma mentira.

A mente é traiçoeira, o coração é traiçoeiro. Nós enganamos, e nos enganamos. E vivemos enganados até darmos conta que perdemos tempo demais pensando, ao invés de vivermos; ou morrendo, como você preferir.

Ninguém é tão canalha, ou tão desumano a ponto de não sentir nada.

Eu já enganei, e fugi para não assumir algo que sentia. Eu já disse que não era o momento certo, e parei algo que estava andando, até descobrir que não há momento certo. Só fui começar a namorar em meados do ano assado, antes me resumia a relacionamentos superficiais. Minha vida era cheia e vazia, superficialmente profunda em bebedeiras e mulheres. Eu sou pós-graduado em confusão. E sabe de uma coisa? Bem, eu aprendi muito, e tão pouco. Às vezes me sinto um estúpido em namoro. É uma matéria recente no meu currículo. E sou formado em confusão, ótimas e péssimas cantadas, sei fazer rosa de guardanapo e fazer charme botando fogo. Em contrapartida, depois do namoro fiquei careta, até demais, vá saber! Não confio em quase ninguém que tenha pinto, e se aproxime da minha namorada. E sabe, isso é apenas um jeito de projetar no outro o que eu já fiz. Minha insegurança é um reflexo direto de um espelho que fiz - e faço - questão de quebrar. Por muito tempo foi difícil confiar nas pessoas, ainda é difícil, pois também fui traído. Mas não posso me fechar pro novo, tenho que permiti-lo para me permitir. - Ora, me dê o risco. Eu sempre gostei de apostas! E por quê não apostar num futuro feliz? Medo? Por favor, eu encaro os monstros do armário; pois é necessário pegar as roupas pra me aquecer. Eu quero me permitir ser aquecido por alguém, mesmo que o frio seja maior que esse alguém. O que não posso me permitir é que o medo tome o controle, e me faça julgar o próximo pelo caráter que apresentei ou me apresentaram - É deveras importante o bem julgar – temos o discernimento pra saber! Cabe; eu digo sempre, não generalizar e julgar sem aprofundamento. Se eu fosse julgado superficialmente, não haveria mulher que me quisesse sério. E por mais que eu seja gostoso [ ;) ] , seria uma noite e até mais brinquedinho. E virar um brinquedo, é que é perigoso, por mais que seja gostoso. - Não seja escravo da libertinagem, use-a e não seja usado.

A verdade, é que a solução é óbvia, buscar um amor realista é sempre o ideal.

Pois nem sempre quem gosta das mesmas coisas que gostamos é quem nos fará o melhor. E desculpe repetir a palavra; nem sempre quem diz que jamais fará algo que nos machuque é quem diz a verdade. Quase nunca quem nos promete o céu é quem nos dá. E quase nunca o externo reflete o interior, a não ser diante do lacrimejar. Entenda que o mundo está sujeito ao erro, e por mais que nossos pés flutuem, nem sempre estaremos num sonho. E é melhor estarmos prontos para acordar num pesadelo.

“Mas a vida; a vida é uma caixinha de surpresas”

2 comentários:

Bia. disse...

Adorei o texto, muito bom!!
ótimas palavras
o Blog de vcs está otimo
continuem sempre..please

Roberta disse...

Com amor, da sua namorada!